Imagem de destaque do post O que é Neuromarketing? Descubra gatilhos mentais para aumentar suas vendas Imagem de destaque do post O que é Neuromarketing? Descubra gatilhos mentais para aumentar suas vendas

O que é Neuromarketing? Descubra gatilhos mentais para aumentar suas vendas

Você sabe o que é Neuromarketing? Neste post, você irá descobrir como essa ciência pode ajudar a aumentar suas vendas através do uso de gatilhos mentais. Saiba mais!

Categorias:

Você sabe o que é neuromarketing ou já ouviu falar no termo? Neste artigo, você entenderá o que é a neurociência e descobrirá alguns gatilhos mentais para aumentar as suas vendas consideravelmente.

Continue a leitura!

Afinal, o que é Neuromarketing? Entenda o que está por trás dessa ciência

Diferentemente do que algumas pessoas acreditam, o nosso processo decisório não ocorre de forma racional, lógica e consciente: ele tem início de forma totalmente automática e involuntária, quando estímulos diversos ativam partes específicas de nosso cérebro.

Para que você entenda o nosso processo involuntário de decisão, é importante entender o funcionamento cerebral.

De forma simples, podemos dividir o nosso cérebro em três partes: o Cérebro Reptiliano (ativado por emoções como medo, fome e raiva, responsável por controlar tudo aquilo que se faz essencial a nossa sobrevivência, como respiração e movimentos cardíacos), Cérebro Límbico (responsável por armazenar dados, ativado por sensações que envolvem os cinco sentidos) e o Neocórtex (controla o raciocínio e nossa atividade de socialização, é a parte que acreditamos utilizar na tomada de decisão).  

Estímulos externos – anúncios, propagandas, sons ou interações com outras pessoas – ativarão, sem que tenhamos consciência, o Cérebro Reptiliano e o Cérebro Límbico. Assim, quando tomamos uma decisão nesses níveis, o Neocórtex busca racionalizar o que foi decidido. É por isso que temos a sensação de que nossas escolhas são lógicas.

A partir disso, o Neuromarketing é uma ciência que busca entender da melhor forma possível o funcionamento cerebral para que técnicas de marketing sejam aplicadas da melhor forma possível.

A neurociência é responsável por estudar, interpretar e mensurar as reações inconscientes de um consumidor. O Neuromarketing busca mensurar as atividades biológicas quando o indivíduo é exposto a marcas, anúncios e outras atividades de marketing.

3 princípios do Neuromarketing segundo Roger Dooley

Roger Dooley é um dos principais estudiosos de neuromarketing no mundo. Em seu livro Brainfluence, o autor mostra como podemos aproveitar a natureza cerebral na hora de criar estratégias de marketing. Pensando nisso, trouxemos 3 gatilhos mentais compreendidos pelo autor:

  1. Diminua a quantidade de opções

     Para o cérebro humano, quanto menos opções existirem, mais fácil será o processo de escolha. O nosso cérebro não gosta de ficar indeciso e prefere não decidir do que se esforçar para tomar uma decisão complexa. Nesse sentido, busque diminuir o número de opções ao consumidor.

  2. Ao falar sobre dinheiro, tome cuidado

    Com uma simples observação de imagens relacionadas ao dinheiro, o cérebro humano é estimulado ao egoísmo e egocentrismo. Portanto, evite utilizar esse apelo em produtos ou serviços que possuam um valor mais elevado, a não ser que os mesmos produzam um resultado financeiro imediato.

    Evite números redondos 

    Provavelmente você já percebeu que grandes lojas não fazem uso de números redondos para precificar os seus produtos. O motivo? Dooley explica que valores quebrados – como 59,99 – são melhor fixados pelo cérebro, transmitindo a ideia de exatidão.

Gostou de saber mais sobre o neuromarketing? Deixe o seu comentário!